O Passado de Deus é o nosso Presente

[Read the devotional «God’s Past Is Our Present» in English.]

O tempo é uma das dimensões que define o mundo em que vivemos. Medimos a distância, avaliamos as experiências e definimos metas através do tempo. Muitos de nós sentimos-nos nus sem um relógio. Cada vez mais aparelhos domésticos e máquinas têm um relógio incluído. Estamos constantemente preocupados com eventos do passado, do presente e do futuro. Nesta dimensão, do tempo, determinamos propósito, direção e valor para as nossas vidas. Como se costuma dizer: «Nós vivemos pelo relógio.»

As línguas ocidentais expressam ações verbais no passado simples, no presente e no futuro. O grego koiné, (o antigo, grego clássico em que o Novo Testamento foi escrito), expressa a ação de outra maneira. Uma das ações verbais usadas é a aorista. Ao usar essa forma verbal, o escritor concebe uma ação já concluída ou completa. Os tradutores tendem a colocar esta forma verbal no passado, embora não seja estritamente destinado a ser assim. O presente, em grego, significa uma ação contínua, em vez de um presente estático. Por exemplo, em Efésios 5:18b lemos: «[…] enchei-vos do Espírito Santo […]» O verbo que encontramos aqui, «ser cheio», está no presente. Para expressar o tipo de ação implícita devemos ler: «[…] ser sendo cheio […]» É a ação contínua de ser cheio. Não é como encher um copo com água, mas sim encher uma vela de um barco com vento.

Deus não está no tempo. O tempo está em Deus. O passado, o presente e o futuro são o mesmo para Ele. Ele é eternamente o «Eu sou», o Presente. Deus escolheu a língua grega como uma ferramenta para transmitir a Sua verdade àqueles que estão presos na dimensão do espaço e do tempo, porque esta expressa melhor a sua eternidade. A ação de Deus, na nossa realidade de tempo, não é apenas uma experiência do passado, mas sim um trabalho concluído. Por outras palavras, o passado de Deus é o nosso presente.

Quando Jesus exclamou na cruz: «Está consumado», é porque estava. Não há nada mais a acrescentar ao trabalho que já foi realizado. A ação verbal aorista expressa bem isto. Vamos ver alguns trabalhos de Deus que foram feitos e ainda são:

  • Ele escolheu-nos – João 15:16
  • Ele gerou-nos – Tiago 1:18
  • Ele purificou-nos – Atos 15:9
  • Ele vestiu-nos – Isaías 61:10
  • Ele resgatou-nos – Gálatas 3:13
  • Ele sarou-nos – I Pedro 2:24
  • Ele glorificou-nos – Romanos 8:30
  • Ele guardou-nos – I Pedro 1:5
  • Ele perdoou-nos – Colossenses 2:13
  • Ele sentou-nos – Efésios 2:6
  • Ele ressuscitou-nos – Colossenses 3:1

Por que pedir o que já foi dado? Por que buscar o que é nosso? Descansa na obra consumada na cruz! O que Deus disse ainda é verdade. Porque Deus fez isso ainda está feito. O tempo não muda este facto. Não envelhece. Não fica desatualizado ou antiquado. A obra do Senhor está sempre em sintonia com os tempos. O Seu passado é o nosso presente.

Escrituras para meditar
Èxodo 3:14; Hebreus 13:8; Apocalipse 1:17-18

Publicado por

Pr. James Reimer

Pr. James Reimer

James Reimer nasceu em Fairbanks, Alaska, EUA. Apesar de ter sido criado num lar cristão, ele envolveu-se no tumulto da década de 60 e entrou na subcultura das drogas. Na véspera de 1971, em Starnberg, Alemanha, a sua vida mudou radicalmente ao ter um encontro com Jesus Cristo. Leia a biografia completa