Oração de Ação de Graças

[Read the devotional «Prayer of Thanksgiving» in English.]

Para a maioria de nós, dar graças é fácil e bastante natural quando há algo pelo qual estamos gratos. Quando recebemos um ato de bondade ou um presente inesperado, um elogio, ou um lugar de honra, sentimos que somos acarinhados e é muito natural respondermos com gratidão. Na verdade, é considerada falta de educação se não agradecemos quando alguém age com gentileza para connosco; mesmo que essa pessoa seja um completo estranho. Mas, e se não houver nada para estarmos gratos? Paulo escreveu à igreja de Tessalónica para se alegrar sempre e em tudo dar graças, (I Tessalonicenses 5:16-18). Isto seria fácil se as palavras «sempre» e «tudo» fossem retiradas destes versículos. E para ser ainda mais complicado, ele acrescenta: «Esta é a vontade de Deus a vosso respeito». Não há maneira de contornar isso. Nós não podemos apenas agir de acordo com as nossas emoções, devemos dar graças o tempo todo.

A oração de ação de graças eleva-nos acima das circunstâncias e é uma confissão da nossa confiança no Senhor. Joyce Meyers disse: «Dar graças a Deus ajuda-nos, não somente a perceber como Ele está a trabalhar nas nossas vidas, mas também dá-nos uma nova perspetiva – a nossa mente é renovada, a nossa atitude é melhorada e ficamos cheios de alegria.» Estar grato, quando não há nada pelo qual ser grato, é uma escolha que devemos fazer. Quando as coisas não estão bem é fácil ficar deprimido, chateado e ser crítico. Podemos começar a culpar os outros pelos problemas que temos, ou até mesmo olhar para o céu e reclamar com Deus. Ao fazê-lo nada muda, nem as circunstâncias, nem nós.

Mais de metade dos Salmos de David, são o que chamamos «lamentos». David abre o seu coração e mostra-nos a sua dor, frustração e depressão. David passou muitos anos a ser perseguido, incompreendido e a sofrer oposição, e ainda no meio da sua “noite”, ele rompeu com ações de graças. Um exemplo disto está no Salmo 57. No versículo 4, ele diz: «A minha alma está entre leões […}» E no versículo 6: «A minha alma está abatida.» Mesmo estando em desespero profundo, a sua oração a Deus foi: «cantarei e darei louvores» (v. 7), «Louvar-te-ei, Senhor […] Eu cantarei […]» (v. 9). David assumiu o comando das suas emoções e ordenou à sua alma para ser grata e alegrar-se no Senhor.

Repara que Paulo disse para darmos graças «em» todas as circunstâncias. Ele não disse «por» todas as circunstâncias. Se as Escrituras dissessem «por», então seria uma resignação de nós mesmos a uma visão do mundo fatalista. Mas ao dizer «em», o Senhor está a mostra-nos uma nova perspetiva; a de estarmos sentados com Ele nos lugares celestiais, muito acima das nossas circunstâncias. Do ponto de vista da ação de graças a fé é libertada. Ele está a chamar as coisas que não são, como se já fossem (Romanos 4:17). É o conhecimento de que Deus opera para que todas as coisas cooperem para o nosso bem (Romanos 8:28).

David também aprendeu a dar graças a Deus quando ele recebeu um não de Deus. O coração de David queria agradar-Lhe ao construir um templo para abrigar a Arca da Aliança, onde sacrifícios e louvor poderiam ser continuamente oferecidos ao Senhor. David tinha acumulado uma grande fortuna através das suas conquistas e tinha separado o melhor para ser utilizado na construção da Casa de Deus. Ele tinha a certeza que iria receber um sim, mas Deus disse não. Quando li este registo em I Crónicas 17, eu pude sentir a dor de David por não fazer o que ele queria fazer. David não foi para casa e amuou, ao contrário, ele levantou a sua alma em louvor e ação de graças ao Senhor que ele tanto amava e em quem confiava. Deus tinha um plano maior, que foi estabelecer o trono de Davi para sempre. Essa tarefa seria passada para a próxima geração. Embora Deus tivesse fechado a porta, Ele abriu uma janela.

Escrituras para meditar
I Crónicas 16:8-36; 17:16-27; I Tessalonicenses 5:16-18; Salmos 103:1-5

Publicado por

Pr. James Reimer

Pr. James Reimer

James Reimer nasceu em Fairbanks, Alaska, EUA. Apesar de ter sido criado num lar cristão, ele envolveu-se no tumulto da década de 60 e entrou na subcultura das drogas. Na véspera de 1971, em Starnberg, Alemanha, a sua vida mudou radicalmente ao ter um encontro com Jesus Cristo. Leia a biografia completa