Pedras Vivas

[Read the devotional «Living Stones» in English.]

Os escritores do Novo Testamento usaram diferentes ilustrações e linguagem figurativa para descrever a Igreja de Jesus Cristo. Referem-se à Igreja como: novo homem, noiva, soldado, templo, casa e corpo. Em cada imagem vemos como muitos membros se tornam um, para o cumprimento de um só propósito.

A igreja não é um edifício, uma organização ou até mesmo uma reunião. É um povo que foi reunido para expressar a pessoa de Jesus ao mundo. Pedro refere-se aos crentes como pedras vivas que trabalham em conjunto para formar uma casa espiritual. Para muitos a igreja é vista mais como um pilar de pedras. O objectivo principal é ter muitas pessoas reunidas num sítio, muitos programas são elaborados para atrair multidões e o sucesso é avaliado pela capacidade de reunir mais pessoas e conseguir ter as reuniões mais dinâmicas. Nesta imagem da igreja, os olhares estão sobre o melhor a alcançar o topo. Mesmo que para isso tenha que se passar por cima de pessoas, o objectivo é chegar ao topo. É semelhante a uma experiência que tive em criança, no Alasca. Eu e os meus amigos costumávamos brincar ao «rei da montanha,» nos montes de neve deixados pelos limpadores de neve. O objectivo era alcançar o topo dos montes de neve e isso implicava empurrar aqueles que iam à frente.

Esta não é a imagem que temos em I Pedro. Uma casa não é um monte de pedras mas sim pedras que se foram juntando à construção. Há muito tempo eu fiz umas obras na minha casa, e fiquei surpreso do quão cuidadosos foram os construtores para reforçar os fundamentos. Antes de começar a construir as paredes tens que ter bons fundamentos. Os fundamentos que construímos são sobre a cruz de Cristo. A obra da cruz nas nossas vidas lida com o ziguezague nas nossas vidas, efeito de sermos pedras vivas. Nós não podemos ser mais pedras rolantes que vagueiam, temos que encontrar o nosso lugar ao lado de alguém, sobre outros e abaixo de outros para sermos edificados como habitação de Deus, o Seu santo templo. Isto fala de submissão à autoridade, fidelidade aos amigos e responsabilidade em discipular. O nosso progresso para o completar da obra não depende de conseguirmos «chegar ao topo,» mas do ato de suportarmos o peso de outros (ministrar).

Escrituras para meditar
I Pedro 2.4-10; Efésios 4.11-16; 2.21; Apocalipse 21.22-27; Hebreus 3.1-6

[Publicado em 10/04/2011, republicado no Atalaia de 8/01/2017 (PDF)]

Publicado por

Pr. James Reimer

Pr. James Reimer

James Reimer nasceu em Fairbanks, Alaska, EUA. Apesar de ter sido criado num lar cristão, ele envolveu-se no tumulto da década de 60 e entrou na subcultura das drogas. Na véspera de 1971, em Starnberg, Alemanha, a sua vida mudou radicalmente ao ter um encontro com Jesus Cristo. Leia a biografia completa