Vamos Surfar!

[Read the devotional «Surf’s Up!» in English.]

Eu nunca surfei na minha vida, mas vivo perto de uma praia que é famosa entre os surfistas. Todos os dias, há um número de almas corajosas, que tentam o seu melhor para apanhar ondas. A água é fria, mas isso não os impede de surfar. A minha esposa e eu gostamos de nos sentar num penhasco acima da praia e de vê-los fazer os seus truques. Pode-se distinguir quais são os profissionais. Eles conseguem ler as ondas e mantêm-se sobre elas mais tempo que os outros. Com eles o surf parece tão fácil, mas tenho a certeza de que é mais difícil do que parece.
Depois, há os iniciantes. Eles têm tantas falsas partidas e mal se levantam nas suas pranchas tornam a cair. Para eles são necessárias muitas tentativas para conseguirem apanhar uma onda.

O nosso genro gosta muito de surfar. Ele guarda a sua prancha na nossa casa e quando nos visita, ele rapidamente agarra nela e vai até ao mar. Um dia estávamos a vê-lo a surfar e depois de algumas quedas feias, ele levantou-se e surfou todo o caminho até a praia. Pela expressão do seu rosto podíamos ver que ele estava emocionado. O que faz uma pessoa suportar esta agressão física para se tornar um surfista é esta emoção de apanhar e aproveitar a onda.

Os espectadores nunca poderão experimentar esta sensação, e, claro, os espectadores vêm e vão, mas aqueles que estão realmente na água tornam a coisa real. Isto também é verdade para a nossa vida espiritual. Os espectadores nunca se apaixonam. Eles parecem ser profissionais com as suas críticas e comentários, mas eles simplesmente não sentem a mesma emoção que aqueles que estão realmente a fazer. Lembro-me da primeira vez que fui com um grupo de jovens para testemunhar nas ruas. Eu estava tão nervoso. Foi muito mais fácil falar sobre o testemunhar, ir a um seminário sobre o como testemunhar ou memorizar alguns versículos-chave, do que realmente fazê-lo.

Levei algum tempo para ter coragem de realmente aproximar-me de alguém, mas depois de me envolver em conversas e ver o interesse de alguns em conhecerem o Senhor, fiquei viciado. O mesmo aconteceu a primeira vez que profetizei ou pela primeira vez que orei por alguém para ser curado. Eu só queria estar sentado e ver os outros fazerem. Mas, quando avancei em fé, Deus realmente usou-me e eu senti a Sua unção. Depois de pegar a onda uma vez, não há como voltar atrás. Já notou que os espectadores parecem saber tudo, como se eles soubessem fazer melhor do que os que estão na água? O facto é que eles nunca surfaram.

Jesus exortou-nos a sermos praticantes, e não apenas ouvintes da Palavra. A nossa vila era conhecida como a vila dos pescadores, agora ela é reconhecida internacionalmente como um “hot spot” (ponto alto) do surf. A mudança aconteceu porque alguns surfistas começaram a surfar nas nossas praias e, em seguida, passaram a palavra aos seus amigos. O avivamento acontece da mesma forma. Alguns são reavivados e, em seguida, passam-no para outros. As ondas estão sempre lá. Jesus disse: “A colheita está pronta.” Mas ainda há muitos surfistas na praia como espectadores. Jesus disse-lhes para “Ir” para a colheita. Aqueles que foram, voltaram com grande alegria por tudo o que Deus tinha feito por eles. Nunca alcançariam tamanha alegria se somente ouvissem o testemunho de outros. Agora, eles eram verdadeiros surfistas.

Escrituras Para Meditar
Lucas 10:1-9, 17; Tiago 1:22; Apocalipse 3:20-21

Publicado por

Pr. James Reimer

Pr. James Reimer

James Reimer nasceu em Fairbanks, Alaska, EUA. Apesar de ter sido criado num lar cristão, ele envolveu-se no tumulto da década de 60 e entrou na subcultura das drogas. Na véspera de 1971, em Starnberg, Alemanha, a sua vida mudou radicalmente ao ter um encontro com Jesus Cristo. Leia a biografia completa