Quando vem a batalha, celebra!

Qual é a nossa reação perante a oposição? Será que ficamos inseguros ou será que ficamos enraivecidos?

Durante a tribulação o nosso carácter é exposto e trabalhado. Perante uma batalha, por norma, há duas hipóteses: lutar ou fugir. Mas será que há outra opção?

A vida de Jeosafá ensina que há outro caminho, o caminho da celebração. Perante os exércitos que vieram contra Judá, Deus guiou o Seu povo para uma festa de louvor, uma celebração. O Rei Jeosafá colocou cantores diante do exercito e quando a festa de louvor começou, o Rei dos reis, o Senhor dos exércitos lutou a batalha por Jeosafá. Que lição tremenda, sobre o poder da celebração! Quando focamos a nossa atenção na bondade de Deus e na Sua grandeza, Ele luta por nós!

E, pela manhã cedo, se levantaram e saíram ao deserto de Tecoa; e, saindo eles, pôs-se em pé Josafá e disse: Ouvi-me, ó Judá e vós, moradores de Jerusalém: Crede no Senhor, vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas e prosperareis.
E aconselhou-se com o povo e ordenou cantores para o Senhor, que louvassem a majestade santa, saindo diante dos armados e dizendo: Louvai o Senhor, porque a sua benignidade dura para sempre.
2 Crônicas 20:20-22