Fecha a Porta

[Read the devotional «Shut the Door» in English.]

Muitas vezes, pergunto-me por que os discípulos pediram a Jesus que os ensinasse a orar. Geralmente, as pessoas aprendem a orar ao ouvirem alguém orar. Eu descobri que em diferentes movimentos eclesiásticos e denominações as pessoas oram de forma diferente. Mesmo os «maneirismos» são diferentes de igreja para igreja. Os discípulos de Jesus notaram que os discípulos de João Batista tinham a sua maneira de orar, assim como os fariseus tinham a sua, mas, por alguma razão, a maneira de Jesus orar era desconhecida para eles. Creio que a resposta é encontrada em Mateus 6, no Sermão da Montanha.

Jesus começou a ensinar sobre a oração, dizendo: «Quando orares […]» (v. 5). Ele não disse se orares, mas quando orares. Ele toma por certo que todos nós oramos e por isso aqui Ele ensina-nos como orar. Primeiro, vem o aviso de que não estamos a orar para sermos vistos pelos homens. Os fariseus oravam nas esquinas, em voz alta, com orações longas e eloquentes. Eles queriam impressionar as pessoas que os ouviam com a sua espiritualidade. Jesus não ficou impressionado e chamou a este tipo de comportamento hipocrisia. Jesus chegou a dizer: «Vai para o teu quarto e fecha a porta,» (v. 6) Acredito que esta foi a razão pela qual a maneira de orar de Jesus era um mistério para os seus discípulos, Jesus, muitas vezes retirou-se para lugares isolados para orar. Ele enviava os seus seguidores à frente para que pudesse ficar sozinho para orar. Ele sabia a importância de fechar a porta.

No lugar secreto com Deus Pai, as palavras são poucas. Aqui não há ninguém para impressionar ou ensinar. Aqui é onde nos ligamos com Deus. O lugar secreto é o lugar onde nós fechamos todas as outras vozes, toda a ocupação das nossas vidas, todas as distrações, é onde desligamos o telemóvel e a televisão. Atrás de portas fechadas é o lugar onde passamos a conhecer Deus. É o lugar da intimidade e da comunhão. Estamos muitas vezes condicionados a encontramo-nos com Deus apenas em reuniões de igreja. Com um bom tempo de adoração, sentimos a presença de Deus. Quando limitamos os nossos encontros com Deus apenas a esta expressão corporativa da Sua presença, estamos a compartimentar as nossas vidas em diferentes experiências e níveis de espiritualidade. Sabias que Deus está sempre presente? Ele é o «Eu Sou»!

A religião tem-nos distanciado de Deus e por isso usamos todo o tipo de técnicas e adereços para entrar na Sua presença. Sabias que o lugar secreto está dentro de nós? Deus é tão presente em todos os lugares que é surpreendente que tão poucas pessoas cheguem a conhecê-Lo. O problema não é Deus estar presente, o problema está em nós. Já viste alguém que está fisicamente presente, mas a sua mente está noutro lugar? Pode sorrir, acenar com a cabeça quando tu falas, mas não está lá. O mesmo acontece com muitos de nós. Nós cantamos as músicas, falamos acerca de Deus, lemos os livros, mas não estamos presentes.

Susan Wesley, a mãe de John Wesley, morava numa casa de duas divisões, juntamente com o marido e 17 filhos. Para entrar no seu lugar secreto, ela sentava-se num canto com o avental por cima da cabeça. Ela fechava a porta para as demandas da sua vida para encontrar-se com Deus. Tens tu um lugar onde podes fechar a porta a tudo e a todos? É no lugar secreto onde irás conhecer Deus intimamente e é onde a tua vida será transformada.

Escrituras Para Meditar:
Mateus 6:5-13; 14:23; João 11:42; Salmos 91:1-2.

Publicado por

Pr. James Reimer

Pr. James Reimer

James Reimer nasceu em Fairbanks, Alaska, EUA. Apesar de ter sido criado num lar cristão, ele envolveu-se no tumulto da década de 60 e entrou na subcultura das drogas. Na véspera de 1971, em Starnberg, Alemanha, a sua vida mudou radicalmente ao ter um encontro com Jesus Cristo. Leia a biografia completa