Seja Feita a Tua Vontade

[Read the devotional «Your Will Be Done» in English.]

“Quando orarem…”, disse Jesus aos Seus discípulos, “…orem assim…”. Oração é uma disciplina que se aprende. Os discípulos notaram que os seguidores de João Batista sabiam como orar de determinada forma, por isso eles queriam que Jesus lhes ensinasse a orar da Sua forma. Jesus avisou-os para que não orassem como os hipócritas, porque só queriam ser vistos como espirituais.Este tipo de oração é horizontal, e não vertical. São orações que não passam do “telhado”.

Ele também não queria que eles orassem como os gentios, que eram eloquentes nas suas palavras e pedidos. Nós não devemos tentar impressionar Deus com as nossas orações, nem nos devemos chegar a Ele para que Ele coloque um “carimbo de aprovação” sobre todos os nossos pedidos. Jesus ensinou que a oração é uma forma de nos relacionarmos com o Pai. A oração não deve ter como base a nossa necessidade, ou proveito pessoal. Deve ser uma conversa com o Altíssimo.

Não é necessário gritar para sermos ouvidos, porque o Senhor está próximo daqueles que O buscam em oração. A oração deve ser pessoal, privada e posicional. Jesus deu um modelo aos Seus discípulos e Ele deseja que oremos desta forma. Como a oração do “Pai Nosso” foi ensinada oralmente, e só mais tarde foi escrita, ela foi dividida em temas, para que fossem fáceis de lembrar.

A ideia nunca foi ser usada como uma reza, mas ser um modelo pelo qual nos podemos orientar. Em vez de recitarmos esta oração, coisa que qualquer um pode fazer sem sequer pensar no que está a dizer, ela deve ser uma oração pessoal. Devemos orar com as nossas próprias palavras, dirigir a oração ao Pai Celestial e abrir o nosso coração, como se mais ninguém estivesse ouvir.

Jesus instruiu os seus discípulos para encontrarem um lugar secreto para orar. Ele estava a dizer que nós temos acesso ao Pai em Seu nome. Nós podemos confessar os nossos pecados directamente ao Senhor. Podemos receber de Deus tudo o que precisamos. Ele estava a abrir o caminho para nos relacionarmos individualmente com o Pai. Não houve separação do véu, nem necessidade de passarmos pelo sacerdote, ou uma cerimónia formal. Ele estava a dizer: “Vem como estás. Vai ao teu quarto e fecha a porta. Ele está à tua espera.”

A oração também é posicional, pois Deus é nosso Pai e nós somos Seus filhos. Nós exaltamos o Seu nome acima do nosso, e acima de qualquer outro nome mencionado. Oração implica orar, mas também ouvir. Quando oramos, “Seja feita a Tua vontade”, nós estamos a pedir que Deus dirija a nossa vida. Reconhecemos o Seu senhorio e autoridade sobre nós e fazemos um esforço consciente para nos submetermos à Sua vontade.

E, porque temos uma tendência para seguir o nosso próprio caminho, a submissão à Sua vontade deve ser feita sempre que oramos.

Escrituras Para Meditar
Mateus 6:5-15, 33; 26:36-39; Lucas 11:1-4; 12:22-31

Publicado por

Pr. James Reimer

Pr. James Reimer

James Reimer nasceu em Fairbanks, Alaska, EUA. Apesar de ter sido criado num lar cristão, ele envolveu-se no tumulto da década de 60 e entrou na subcultura das drogas. Na véspera de 1971, em Starnberg, Alemanha, a sua vida mudou radicalmente ao ter um encontro com Jesus Cristo. Leia a biografia completa