Ebenézer

Quando alguém te pergunta como estás, tu respondes: «Ótimo», «Bem» ou «Mais ou menos»? Eu tenho um amigo que responde «Ebenézer», esta palavra literalmente significa «A pedra de ajuda» ou, como o profeta Samuel diz: «Até aqui nos ajudou o Senhor» (I Samuel 7:12) Samuel deu este nome ao lugar onde Israel foi liberto, pelo Senhor, do exército dos filisteus. Neste lugar ele colocou uma grande pedra para comemorar esta vitória.

Vinte anos antes, Israel havia sido derrotado duas vezes neste mesmo sítio. Milhares de soldados hebreus morreram, e foi também neste local que a Arca da Aliança foi capturada. Por causa da corrupção do sacerdócio e do pecado do povo, Deus não os ajudou nessa altura, a glória do Senhor retirou-se do meio deles, e Israel foi destituído e quebrantado.

Sob a liderança de um novo sacerdote e juiz, Samuel, o povo começou a clamar ao Senhor. Israel arrependeu-se de seguir os deuses estrangeiros e, mais uma vez, Deus livrou-os dos seus inimigos. A vitória em «Ebenézer», foi sobrenatural. Deus lutou por eles. A pedra que Samuel erigiu marcou o lugar onde esta restauração começou. Ficou lá para lembrar o povo do juízo, do arrependimento, da misericórdia e da restauração. A pedra «Ebenézer» representou um novo começo. Ela lembrava o lugar ao qual não deviam voltar, eles deveriam seguir em frente.

Samuel sabia algo sobre a natureza humana. Ele sabia que o homem esquece facilmente. Ao passar uma ou duas gerações eles voltariam mais uma vez aos seus caminhos pecaminosos. Outros, na Bíblia, também deixaram lembretes, para as gerações futuras, sobre a fidelidade de Deus e Suas alianças. Josué criou um memorial com pedras nas margens do rio Jordão, para lembrar aos filhos de Israel a libertação de Deus da escravidão e o seu retorno à Terra de Israel. Duas vezes Deus se encontrou com Jacó em Betel, e em cada uma Jacó ergueu altares de pedra para ele e assim outros lembraram-se desses encontros e alianças que Deus fez.

Talvez, devêssemos colocar uma pedra «Ebenézer» para nos lembrarmos que fomos perdoados e libertos do pecado. Os nossos pecados foram lançados nas profundezas do mar. Vamos colocar uma placa que diz: «Não é permitido pescar». Filósofos, desde Sócrates a Burke disseram que aqueles que ignoram a história estão condenados a repeti-la. Aqui no «Ebenézer», Israel poderia estar ao lado desta pedra e lembrar-se de que eles servem a um Deus vivo e poderoso, cuja misericórdia dura para sempre. Ele é a nossa rocha de ajuda. Nós podemos correr para Ele e ser salvos. Ao nos lembrarmos do sofrimento que o nosso pecado tem causado e os benefícios que a salvação de Deus tem trazido, podemos olhar para trás e dizer: «Nunca mais», e olhar para a frente e dizer: «Obrigado, Jesus, aqui vou eu».

Escrituras Para Meditar:
I Samuel 4:1; 5:1; 7:3-12; Filipenses 3:13-14; Génesis 28:28-29; 35:14-15; Josué 4:1-7; Salmo 103:2

Publicado por

Pr. James Reimer

Pr. James Reimer

James Reimer nasceu em Fairbanks, Alaska, EUA. Apesar de ter sido criado num lar cristão, ele envolveu-se no tumulto da década de 60 e entrou na subcultura das drogas. Na véspera de 1971, em Starnberg, Alemanha, a sua vida mudou radicalmente ao ter um encontro com Jesus Cristo. Leia a biografia completa