Feitos para Adorar

O primeiro filme que a minha esposa viu foi Música no Coração. Até hoje é o seu filme favorito, ela memorizou a maioria das músicas do filme. Quando fazemos caminhadas nas montanhas ao redor de nossa casa, muitas vezes ela começa a cantar «The hills are alive, with the sound of music (os montes ganham vida, pelo som da música)…» Será que a beleza da natureza também te faz cantar?

O salmista sentiu o desejo de adorar, ao observar a majestade e a beleza da criação. No Salmo 8, David contempla a natureza e o lugar do homem nela, e diante disto ele diz: «quão admirável é o Teu nome em toda a terra.» Mesmo sendo os céus e a terra tão maravilhosos e inspiradores, ele não sentiu o desejo de adorá-los, mas o seu desejo foi adorar o Criador.

Toda a criação foi feita para a adoração. Isaías diz que os montes e outeiros cantam e as árvores batem palmas, (Is. 55,12). No Salmo 98, lemos que os rios também batem palmas e o mar ruge. Quando Jesus entrou em Jerusalém, as multidões louvaram-no. Os líderes religiosos queriam que Jesus os impedisse de adorar, mas Jesus respondeu que, se eles não louvassem, as próprias pedras clamariam em adoração. Louvar ao Senhor é parte integrante de toda a criação.

Já percebeste o quão rápido um bebé recém-nascido se move ao som da música? Ele balança a cabeça, move o corpo ao ritmo da música e dentro de alguns meses ele começa a bater palmas. Tudo isto porque a  vida vem de Deus. Ele soprou no homem a Sua vida e o homem tornou-se alma vivente. Cada parte inanimada da criação é como um instrumento e cada coisa viva é como um músico. O homem é o maestro e vocalista projetado para trazer melodia e harmonia em adoração diante do Pai.

Aqueles que estão cheios do Espírito de Deus, de forma natural fazem em seus corações melodias para o Senhor. Ninguém lhes precisa de dizer para o fazerem, surge naturalmente. Aqueles que não conhecem o Senhor usam a música para expressar rebelião, deboche, e carnalidade. A sua natureza é manifesta através da sua música. É o culto à criação em vez do culto ao Criador e nós não podemos adorar aos dois.

Quando a Igreja se reúne, é para adorar a Deus. Para entoar salmos, hinos e cânticos espirituais, tudo para levantar e glorificar o nome de Jesus, nosso Senhor. Na adoração, nós experimentamos o Céu na Terra. Através dela conseguimos tocar a eternidade. Por isso, vamos fazer o que o último versículo do último Salmo diz: «Tudo quanto tem fôlego louve ao Senhor! Louvai ao Senhor! »

Escrituras Para Meditar:
Salmos 150; 8; 47:1; 98:8; Isaías 55:12; João 4:24; Efésios 5:18-19

Publicado por

Pr. James Reimer

Pr. James Reimer

James Reimer nasceu em Fairbanks, Alaska, EUA. Apesar de ter sido criado num lar cristão, ele envolveu-se no tumulto da década de 60 e entrou na subcultura das drogas. Na véspera de 1971, em Starnberg, Alemanha, a sua vida mudou radicalmente ao ter um encontro com Jesus Cristo. Leia a biografia completa