Novos Céus e Nova Terra

[Read the devotional «New Heavens and a New Earth» in English.]

No princípio, Deus criou os céus e a terra, (Génesis 1:1). Deus idealmente formou a terra para sustentar a vida da Sua estimada criação, o homem e a mulher. Era perfeita e boa. Ao homem foi dado o livre arbítrio para que ele pudesse cuidar desta nova criação e relacionar-se com Deus como seu Senhor e amigo. Durante algum tempo, tudo correu bem. O homem e a mulher andaram com Deus, contemplando a beleza que os rodeava e apreciando tudo o que o Senhor preparou para eles.Para melhorar a sua liberdade e solidificar a sua amizade, Deus colocou uma escolha diante deste primeiro casal.

Eles deviam escolher a vida ou o conhecimento; o governo de Deus ou autogoverno. Com cada decisão há consequências e esta escolha resultaria em morte ou vida, maldição ou bênção. O homem escolheu rejeitar a sabedoria e o Senhorio de Deus e percorreu o caminho do autogoverno, que teve como resultado a maldição de Deus sobre si, sobre a sua posteridade e sobre a ordem natural da criação. Paulo explicou aos Romanos que toda a criação estava sujeita à frivolidade e corrupção por causa do pecado do homem, (Romanos 8:20-21).

Gênesis capítulo 3 diz que a terra foi amaldiçoada por causa do homem, (versículo 17). Que consequência terrível resultou do pecado do homem. As catástrofes naturais, inundações, incêndios e secas, as pragas do Ébola, o cancro, a SIDA e as deformações físicas em recém-nascidos, juntamente com as anormalidades mentais de muitos, tudo são sinais que apontam para o indescritível horror do mal moral. Cada dor, cada ferida e cada morte é um ressoar do trompete de Deus, revelando ao homem que algo está muito errado, tanto a nível moral como espiritual.

Em vez de cuidar da terra, o homem tem profanado a terra. Em vez de ordem há caos. Embora a criação ainda pertença a Deus, a rebelião do homem deixou marcas irreparáveis no desígnio da natureza. É hora de um novo começo. O salmista declarou: “Do Senhor é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam,” (Salmos 24:1). Ao homem nunca foi dada a posse da terra. Ela sempre pertenceu ao Senhor e Ele tem um plano para resgatá-la. Em Apocalipse, capítulo 21, João vê novos céus e uma nova terra, (versículo 1). Ele disse que o primeiro céu e a terra passaram, (a maldição deve ser destruída), então ele viu uma cidade, a Nova Jerusalém que tinha sido preparada por Deus, que descia do céu.

Nesta nova terra e novos céus não haverá tristeza, dor, pecado, doença e morte. Tudo é novo. Se achas que este mundo é bonito agora, então espera para o veres livre de toda a maldição do pecado. Esta nova terra é a morada eterna para aqueles que forem redimidos pelo sangue do Cordeiro. Na primeira criação, os céus e a terra foram criados primeiro e em seguida o homem. Nesta nova criação, é o homem que é “recriado” ou renascido, primeiro, e então a terra e o céu, (o universo), é restaurado por Deus, para ser uma morada adequada para a Sua família glorificada. Jesus disse que os remidos do Senhor “brilharão como o sol, no reino do seu Pai.” (Mt. 13:43). Os seus corpos físicos são ressuscitados e glorificados; não haverá mais corrupção, nem efeitos do pecado e não haverá mais morte.

Esta preparação do homem para a sua morada eterna acontece agora, enquanto a terra ainda não é resgatada. Primeiro precisava ser resolvida a raiz do problema e, então, Deus resolverá o resto. Toda a criação está esperando ansiosamente por este dia. É como se a criação estivesse com dores de parto, gemendo e trabalhando pela manifestação dos filhos de Deus.

Escrituras Para Meditar
Apocalipse 21 e 22; I Coríntios 15:35-58; Isaías 65:17; 66:22; II Pedro 3:13

Publicado por

Pr. James Reimer

Pr. James Reimer

James Reimer nasceu em Fairbanks, Alaska, EUA. Apesar de ter sido criado num lar cristão, ele envolveu-se no tumulto da década de 60 e entrou na subcultura das drogas. Na véspera de 1971, em Starnberg, Alemanha, a sua vida mudou radicalmente ao ter um encontro com Jesus Cristo. Leia a biografia completa