Preenchendo o Vazio

[Read the devotional «Filling the Void» in English.]

Onde existe uma falta, há um vazio. Quando há um vazio, a tendência é preenchê-lo. Essa falta, ou vazio, representa uma necessidade. Uma necessidade exige uma satisfação. Quando a necessidade é suprida, há um sentimento de satisfação, mesmo que seja temporário. É como quando alguém está com fome. O estômago pede alimento. Ele tem uma necessidade que é ser cheio. Quando comemos, a necessidade é temporariamente atendida, até termos fome novamente. Quando jejuo, costumo beber água com gás. O gás na água engana o estômago dando a sensação de estar cheio. Funciona durante um tempo, mas não é uma solução permanente.

Quando alguém está com fome, pode encher o seu estômago com o que não é bom. A necessidade sentida é suprida, mas haverá consequências negativas a longo prazo.
Há alguns anos, eu e um amigo estávamos a jejuar durante 21 dias. Nos últimos dois dias do jejum, decidimos ir para um hotel, onde poderíamos orar sem ser interrompidos. No 21.º dia, quando estávamos a terminar o nosso jejum, só pensávamos em comer pizza. Por alguma razão, pensamos que esta seria uma ótima maneira de acabar o jejum. Assim, quando o sol se pôs, no nosso 21.º dia, pedimos uma pizza familiar para o nosso quarto. Oh, que satisfação. A nossa fome e desejo por comida foi suprida, mas nos próximos dias pagamos caro por esta indulgência. Ambos, ficamos com diarreia durante um mês.

Há uma diferença entre as necessidades sentidas e as necessidades reais. As necessidades sentidas são menos importantes do que as necessidades reais, mas, na maioria das vezes, é sobre elas que concentramos a maioria da nossa atenção. As necessidades sentidas são: aceitação, felicidade, conforto, carinho, etc.; as necessidades reais são: amor, adoração, segurança, salvação, relações de aliança, etc. Quando as necessidades reais não são supridas, a tendência é tentar preencher essa lacuna, dando atenção às necessidades sentidas. Quando alguém se concentra nas necessidades sentidas, busca satisfazê-las em lugares errados e tenta satisfazer-se com junk-food (comida plástica) ou «água com gás.»

Deixe-me dar-lhe alguns exemplos disso. A imoralidade é a busca de afeto. Pode satisfazer esta necessidade sentida por um tempo, mas o vazio permanece. A necessidade sentida, só pode ser satisfeita ao preencher a necessidade real de encontrar um amor verdadeiro através de um relacionamento selado por uma aliança. A rebelião é a busca de segurança. As feridas e deceções causadas por figuras de autoridade criam um vazio, que é preenchido temporariamente ao tentar proteger-se de mágoas futuras através do ódio e rejeição à autoridade. A idolatria é a busca de um deus para adorar. Idolatrar pessoas ou coisas, através da música, desportos ou filmes, é uma tentativa de satisfazer esta necessidade. Nós fomos criados para adorar somente a Deus e só seremos realmente satisfeitos ao fazê-lo. A fantasia é a busca da realidade. Muitos estudam a mitologia e ficção científica para encontrar a realidade. Quantidades excessivas de entretenimento em realidades virtuais nunca podem preencher esse vazio. A verdadeira realidade é a realidade espiritual. Ela pode ser encontrada num relacionamento com Deus, e não através da fantasia, drogas, falsas religiões, ocultismo ou misticismo.

Quando o homem pecou, ​​o Espírito de Deus deixou-o. Isto criou um vazio que o homem tem tentado preencher desde então. Isaías dá-nos a solução: «Vinde, todos que têm sede, vinde às águas […] (Isaías 55:1-3). Jesus disse: «Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados» (Mateus 5:6). E mais uma vez Ele disse: «Eu sou o pão da vida, quem vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede.» (João 6:35). Só Jesus pode preencher o vazio. Receba-O na sua vida hoje.

Escrituras Para Meditar:
II Timóteo 3:2-5; I Samuel 15:23; Romanos 13:2; I Coríntios 6:18-20; Daniel 3:7; Job 4:21-24; Apocalipse 9:20.

Publicado por

Pr. James Reimer

Pr. James Reimer

James Reimer nasceu em Fairbanks, Alaska, EUA. Apesar de ter sido criado num lar cristão, ele envolveu-se no tumulto da década de 60 e entrou na subcultura das drogas. Na véspera de 1971, em Starnberg, Alemanha, a sua vida mudou radicalmente ao ter um encontro com Jesus Cristo. Leia a biografia completa