Encontra o teu Caminho

[Read the devotional «Finding your Way» in English.]

Já viajei bastante e é um grande conforto quando tenho alguém no aeroporto para me ir buscar. Uma nova cidade, ou país pode ser muito desorientador no início, especialmente quando a língua é diferente. A melhor maneira para nos deslocarmos é com ajuda de um guia, mas houve momentos em que eu fiquei por minha conta. Mesmo que tenha um bom mapa ou GPS, alugue um carro ou ande de transportes público, na primeira vez que visito uma nova cidade, posso perder-me facilmente. E, acredita em mim; eu já me tenho perdido muitas vezes. Só depois de voltares àquela cidade várias vezes, é que começas a conhecer a cidade e a familiarizar-te com as suas ruas e sistema de transporte. Agora, há uma série de cidades ao redor do mundo que se encontram na minha zona de conforto e quando as visito é como estar “em casa”.

Acho que a mesma coisa acontece quando busco o Pai em oração. A primeira vez que alguém ora, pode parecer estranho e assustador. Alguns preferem escrever as orações ou ter a ajuda de alguém que os guie, indicando as palavras certas para orar. Talvez a primeira oração que tu fizeste, foi a repetição de uma oração feita por outra pessoa. Podes não te sentir confiante para orar sozinho, por isso, dependes de outros para orar por ti ou contigo. Se só falares com Deus em oração ocasionalmente ou quando há uma emergência, o caminho vai continuar a parecer estranho e complicado. São as visitas diárias, os passeios de lazer nas avenidas e bulevares, o olhar para os belos edifícios e parques, o estudo dos mapas e a aprendizagem com os moradores da cidade, que fazem com que ela se torne familiar e tu te sintas à vontade.

Os discípulos de Jesus chegaram-se a Ele um dia, e pediram que Ele os ensinasse a orar. Eles observaram que os discípulos de João Batista sabiam como orar e que Jesus passava muito do seu tempo em oração, mas eles sentiam-se perdidos ao tentar seguir Jesus nesta área. Jesus estava mais do que disposto a ensinar-lhes e deu-lhes um mapa detalhado. Muitos têm agarrado neste mapa de oração escrita e tem-no memorizado e repetido vez após vez. Isto, é como aprender a chegar a um lugar apenas pela rota do metro ou do autocarro. Se te limitas a isto, tu nunca vais chegar a conhecer a cidade. A oração é um relacionamento. É começar a conhecer Deus e a Sua plenitude. Não é apenas ir a um lugar ou receber algo, mas é a aprendizagem e valorização do Seu propósito e desígnio.

Jesus direcionou os seus discípulos para o Pai. Deu-lhes a maquete básica da cidade de Deus. Ele ainda lhes disse que teriam um Guia celestial para acompanhá-los, mas eles precisavam começar. A oração do Pai Nosso foi um ponto de início. Aqui, Jesus descreve as estradas de louvor, as ruas do perdão, as travessas da súplica e as avenidas de ações de graças. Ele descreve a glória da sala do trono e a majestade do Seu nome, mas tudo continua estranho e distante, a menos que vás até lá. A porta está aberta, o bilhete já foi comprado e uma grande aventura espera por ti. Não hesites. Tu vais encontrar o teu caminho.

Escrituras para meditar:
Mateus 6:9-13; I Tessalonissences 5:17-18; I Timóteo 2:1-3; João 17

Publicado por

Pr. James Reimer

Pr. James Reimer

James Reimer nasceu em Fairbanks, Alaska, EUA. Apesar de ter sido criado num lar cristão, ele envolveu-se no tumulto da década de 60 e entrou na subcultura das drogas. Na véspera de 1971, em Starnberg, Alemanha, a sua vida mudou radicalmente ao ter um encontro com Jesus Cristo. Leia a biografia completa