Não Percas a Aptidão

[Read the devotional «Don’t Lose Your Edge» in English.]

O trabalho mental e físico, o contato com coisas ou pessoas desagradáveis, decepções e exaustão física, têm uma tendência para drenar as nossas energias e deprimir o nosso espírito. Como um arado que tem lavrado um solo muito duro e pedregoso, ou como um machado que tem derrubado muitas árvores e que fica embotado, também as nossas vidas estão sujeitas a perder a aptidão. É como se o que nos fez ter sucesso no passado, seja a nossa determinação ou habilidades, já não existisse.

Nestes momentos, precisamos da ajuda dos nossos amigos.

Provérbios 27:17, diz: “Como o ferro com o ferro se aguça, assim afia o homem o rosto do seu amigo.” Quando jovem, no Alasca, eu cortava muitas árvores. Eu sei a importância de ter a cabeça do machado afiada. Quando o machado está embotado, requer mais força. O Rei Salomão escreveu: “Se o ferro está embotado, e não se afiar o corte, então deve se redobrar a força” (Eclesiastes 10:10) Não é preciso muito para afiar o ferro, mas será necessário parar o que estamos a fazer para avaliar a situação.

Fazer uso da nossa força só nos vai desgastar e colocar-nos num lugar de perigo. Houve um momento em que Eliseu e a sua equipa profética estavam a querer expandir as suas instalações. Eliseu enviou os seus discípulos para o rio para cortarem algumas árvores para a construção. Cada um tinha o seu machado e cada um tinha de trazer um tronco. Ao cortarem as árvores, um dos jovens profetas perdeu a cabeça do machado no rio. Estou certo de que a cabeça do machado já se vinha a soltar há algum tempo, mas o jovem foi negligente em usá-lo assim e a cabeça voou para fora do cabo para dentro do rio.

Quando isto aconteceu, o trabalho parou. Quando se perde a aptidão, perde-se tudo.

A cabeça do machado foi para o rio. Não havia nenhuma maneira deste jovem conseguir recuperá-la. Ele precisava de se dirigir ao único que o poderia ajudar. Ele precisava de se ligar ao único que poderia fazer todas as coisas. Ele precisava pedir ajuda. Ele não podia simplesmente ir à loja e comprar outro. Naquela época, uma cabeça de machado era muito valiosa. Era como comprar um carro na economia de hoje.

Este discípulo estava em pânico, então ele gritou: “Ai, meu senhor! Ele era emprestado” (II Reis 6:5). Ele sabia que a sua aptidão, talento, chamado e ministério não eram seus. Ele era apenas um mordomo. Ele precisava prestar contas do que ele tinha recebido. Ele teve que admitir que ele tinha perdido a aptidão. Eliseu respondeu ao grito do rapaz, e fez-lhe uma pergunta: “Onde caiu?” (II Reis 6:6). Ele teve que refazer os seus passos e pensar sobre a sua situação.

Onde é que ele perdeu a aptidão? Foi ele negligente na sua caminhada diária com Deus? Será que ele ficou muito ocupado com as suas próprias ambições e ganância? Será que a dependência na sua própria força e sucessos do passado fizeram-no ficar orgulhoso e teimoso? Ele teve que voltar atrás antes de ir para a frente. Eliseu foi com ele para o lugar onde ele tinha perdido a sua aptidão.

Ele cortou um ramo de uma árvore e lançou-o ao rio. Esta árvore representava a cruz e quando Eliseu aplicou a cruz, para a situação desesperada do jovem profeta, a cabeça do machado flutuou. Ao estender a mão e ao agarrá-lo o seu ministério e a eficácia foi restaurada.

Se tu perdeste a tua aptidão e agora encontras-te a lutar na força da tua carne, então, faz o que este rapaz fez. Vai à Fonte. Vai a Jesus. Humilha-te e pede a Sua ajuda. Abraça a cruz mais uma vez e vais receber capacitação e restauração.

Escrituras Para meditar
Eclesiastes 10:10; II Reis 6:1-7; Provérbios 27:17; II João 8; I Pedro 4:11; Zacarias 4:6

Publicado por

Pr. James Reimer

Pr. James Reimer

James Reimer nasceu em Fairbanks, Alaska, EUA. Apesar de ter sido criado num lar cristão, ele envolveu-se no tumulto da década de 60 e entrou na subcultura das drogas. Na véspera de 1971, em Starnberg, Alemanha, a sua vida mudou radicalmente ao ter um encontro com Jesus Cristo. Leia a biografia completa